terça-feira, 28 de junho de 2016


João Pessoa, junho de 2016


TRANSPORTE PÚBLICO

Após as movimentações da associação dos moradores do Esplanada a respeito das mudanças no transporte público em nossa região (Junção das linhas 102 com a 101 J. Paulo II e extinção do terminal no esplanada), onde realizamos um abaixo assinado com mais de 1300 assinaturas, a SEMOB foi teve que convocar uma reunião no início do mês de junho/2016 (dessa vez chamando os principais envolvidos com as mudanças, os moradores do esplanada).
Presentes à reunião: Associação moradores Esplanada, Lilian (esplanada), Associação SEPOL, representante da UNITRANS, representante do OP, e dirigentes da SEMOB.
Na pauta as mudanças propostas pela SEMOB e UNITRANS, a respeito das mudanças no transporte coletivo, envolvendo: Esplanada - SEPOL e J. Paulo II. Durante à reunião, os dirigentes da SEMOB fizeram várias ponderações em relação às mudanças, dentre elas:
a) Que as mudanças sugeridas implicarão em melhorias no transporte público aos moradores da região;
b) Diminuição no tempo de espera;
c) Redução no atraso das viagens;
d) Monitoramento através de GPS

Os representantes do Esplanada, alegaram que é cotidiano no esplanada (nos horários de pico), é comum os ônibus já saírem lotados da comunidade, e que a proposta da junção das linhas, implicará na ausência de cadeiras vazias nos veículos, fazendo com que os usuários do sistema público na localidade, não encontrem acento disponível. A SEMOB alega que com a oferta maior de ônibus circulando, isso poderá não acontecer, o que duvidamos completamente. Os representantes do Esplanada, alegaram ainda à precariedade no asfalto (buracos) na região, o que dificulta ainda mais a circulação dos veículos, consequentemente causando atrasos.
A proposta inicial da SEMOB seria que as mudanças já passariam à vigorar no início de junho, mas, após a manifestação dos moradores do Esplanada (encaminhando o abaixo assinado), fez com que fossemos chamados para essa reunião.
Ficou acordado entre as partes que:
a) Haveria uma vistoria na região (SEMOB/UNITRANS/LILIAN/ASSOCIAÇÃO ESPLANADA E SEPOL, para identificar os buracos, e encaminhar à solução dos mesmos, para que os veículos pudessem circular com mais agilidade (realizada em 10/06);
b) Que as mudanças seriam realizadas em caráter experimental após o período de férias.
Ocorre que, alguns operadores do transporte na localidade tem relatado aos passageiros (as), que tais mudanças estão preparadas para ser executadas a partir do dia 1º de julho/16, o que foge ao que foi deliberado na reunião. Ora, nossa posição foi de que tais mudanças fossem experimentais com o fim das férias escolares, pois não há como se analisar essa mudança sem um fluxo normal de passageiros. Sendo assim, mas uma vez repudiamos a tentativa da SEMOB em atuar de forma unilateral, sem cumprir o que foi acertado, bem como sem comunicação com a comunidade.
Tal situação só nos leva à crer, que o ímpeto em realizar essa mudança à todo custo, tem por finalidade atender aos interesses patronais, afinal, com a extinção do terminal (da linha 102) haverá uma redução de pessoal (no caso o fiscal), que poderá ser deslocado para outro local e/ou demitido.
Na próxima quarta-feira (29/06) haverá uma reunião na comunidade, onde debateremos o tema. Estaremos ao lado da comunidade em qualquer situação; o que for decidido, será trabalhado.

AMCENT

segunda-feira, 9 de maio de 2016

REUNIÃO COM A SEMOB



quarta-feira, 20 de abril de 2016

DESRESPEITO

Irresponsabilidade... Desrespeito... Incompetência...



Esses, de muitos, podem ser os adjetivos que cabem muito bem à atual administração de João Pessoa.
Não é de hoje, que todos sabem do problema dos constantes alagamentos em nossa comunidade. São anos de sofrimentos, os quais relatados à imprensa, à prefeitura e aos órgãos de defesa do cidadão. 

Todos os anos é a mesma coisa! Moradores perdendo seus objetos com a água adentrando em suas residências. Idosos, crianças, acordam assutados durante à noite com a água alcançando níveis acima de 1,5 metros.



Para piorar à situação, até esse mês (abril/2016), não foi executado nenhum serviço de prevenção (limpeza das galerias) em nossa comunidade. Cada vez mais, novas tubulações de águas pluviais são inseridas em nossa rede (a última foi a drenagem de uma lagoa que ficava no João Paulo II, onde foram construídas algumas casas pela prefeitura de João Pessoa.




É lamentável a falta de atenção e compromisso da PMJP com nossa comunidade. Não é possível, sermos obrigados à pagar nossos impostos, e não termos retorno em melhorias para nosso bairro! 

Na próxima semana, estaremos procurando o Ministério Público, a fim de denunciar à falta de sensibilidade do poder público municipal com os moradores do esplanada. No ano de 2013, foi dado entrada no MP, um documento solicitando que aquele órgão, entrasse com uma ação civil pública, para que a prefeitura resolvesse de uma vez por todas os problemas de alagamento em nossa comunidade.
video

Faremos o registro posteriormente.

terça-feira, 19 de abril de 2016

PMJP E O FALSO DIÁLOGO


A prefeitura de João Pessoa, continua sua política de acabar com os terminais de ônibus. O primeiro foi no Colinas do Sul, e agora planeja tirar o Terminal de ônibus da linha 102 localizado no conjunto esplanada. A informação foi confirmada através de ligação telefônica à SEMOB, bem como pelo presidente da Associação do Jardim Sepol (de onde partiu uma solicitação para ampliação de ônibus naquela comunidade que é atendida pela linha 102), e a solução apresentada pela SEMOB, foi a retirada de nosso terminal, usando o discurso de que haverá mais ônibus em circulação com a junção das linhas.

Segundo às informações, a linha 102 será desativada, ficando em seu lugar a linha 101 João Paulo II. De acordo ainda com as informações, serão 09 ônibus na futura linha.

Tal mudança tem causado muita preocupação aos usuários do transporte PÚBLICO na localidade e loteamentos vizinhos, tendo em vista que a linha 102 é a única na comunidade que faz ligação bairro x terminal de integração no varadouro. Segundo vários usuários, isso acarretará em muitos problemas, como: superlotação; atrasos nas viagens; moradores do esplanada e comunidades terão dificuldades em encontrar local para sentar-se nos ônibus, etc.

Os moradores reclamam ainda, que a SEMOB não chamou à comunidade do Esplanada (onde existe o terminal de ônibus) para quaisquer diálogo sobre tais mudanças. O que vai de encontro à marca que o prefeito Cartaxo diz ser de sua gestão (diálogo). Desta forma, conclamamos os moradores do Esplanada para se unir na luta contra essa arbitrariedade da gestão da mobilidade de nossa cidade, a fim de que não sejamos prejudicados com essa atitude. Vale ressaltar, que dentro de alguns meses, nossa comunidade sofrerá um acréscimo de aproximadamente 3.000 (três mil) novos habitantes, do empreendimento da construtora MRV no esplanada, o que irá aumentar e muito o número de passageiros.

Lamentamos à postura da SEMOB em realizar tal mudança, sem que fosse realizado qualquer DIÁLOGO com os moradores do esplanada. Por fim, ressaltamos que o transporte de passageiros é uma CONCESSÃO PÚBLICA às empresas operadoras; por tanto, deve atender aos interesses da população, não ao empresariado!



sexta-feira, 1 de abril de 2016




A Associação dos moradores do Conjunto Esplanada encaminhou à EMLUR, na data de hoje (01/04/2016) uma solicitação para retirada de uma quantidade de entulho, localizada na principal rua do bairro, a rua Lourenço César. O referido material está jogado no local há mais de 03 meses, causando sujeira, proliferação de insetos e mosquito da dengue.

Há muitos materiais descartados nesse entulho, que podem acumular água, e consequentemente servir de criadouro aos mosquito Aedes Aegypt, agente condutor da microcefalia.


É sabido que grande parte da população é omissa em suas responsabilidades, ou seja, não tem o cuidado com o descarte dos resíduos, lançando os mesmos em terrenos baldios e até mesmo em ruas e avenidas como é o caso citado. Sendo assim, é importante que cada cidadão seja responsável em não jogar materiais nas ruas, a fim de contribuir para à eliminação dos focos da dengue, o combate ao mosquito, tem que ser feito por todos.

Atitudes simples que contribui para evitar à proliferação do mosquito.
       
       Evitar água parada
a)      Que se podem ser localizadas em pneus
b)      copos descartáveis
c)       vasos de plantas
d)      tampinhas de garrafas (pet)
e)      vasos sanitários etc.
2.       Limpar as calhas de chuvas
3.       manter os reservatórios de lixo fechados
4.       tapar os reservatórios dágua
5.       tratar com cloro a água de piscinas

Vale ressaltar, que jogar lixo nas ruas é crime. está previsto na Constituição Artigo 54 da Lei nº 9.605 de 12 de Fevereiro de 1998. Além disso, quem ama sua família, não quer os mesmos adoeçam.

Todos juntos contra a dengue...



Protocolo na EMLUR 2016 06567

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Protesto no Esplanada

A Associação dos moradores do Conjunto Esplanada realizou junto com os moradores do bairro, uma manifestação no último dia 23/02 às 16:30 pelas ruas da comunidade. Registramos à presença dos moradores - lideranças da comunidade e do Vereador Renato Martins.


O evento teve início na Praça Professor Adolfo, onde puderam ser observadas às condições precárias da praça como: equipamentos de ginástica totalmente deteriorados, causando riscos às crianças e utilizam os mesmo inocentemente; aos idosos e demais frequentadores da área. O presidente da Associação (Josélio) usou o microfone para chamar à atenção dos moradores, com relação ao descaso da prefeitura de João Pessoa, a qual "fora encaminhado Ofício à secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDURB) há mais de 06 meses, e nenhuma providência fora tomada para sanar o problema".




Diversos moradores, inclusive os que tentam se utilizar dos equipamentos de ginástica, como a senhora Ana. "Nossas crianças frequentam esse praça diariamente, correndo riscos de se cortar nesses ferros enferrujados" disse.

O protesto seguiu em direção à Rua Lourenço César (principal via do bairro), onde membros da Associação usavam da palavra, assim como os moradores. Os manifestantes ficaram concentrados entre as ruas Lourenço César e Carlos Cavalcante de Arruda e Maurílio de Almeida, onde fecharam as referidas ruas com pedras/paus e pneus, para chamar à atenção dos que ali passavam. O transito ficou complicado na região.





Durante o período em que ficaram protestando, demonstrando sua indignação pelo descaso e abandono de nosso bairro pela prefeitura, vários moradores usavam os microfones para reclamar dos constantes alagamentos que atormentam nossa comunidade.


 O morador Genival (que reside na esquina das ruas Lourenço César e Carlos Cavalcante), reclama que há anos sofre com os alagamentos na área, que teve que aterrar sua casa, em razão da estrutura está comprometida. "São anos de descaso, todos os anos é a mesma coisa... Qualquer chuvinha a água entra em nossas casas. Eu e os vizinhos já perdemos vários objetos. Isso é um Absurdo!


Foram 1 hora e meia de interdição das ruas, diversos manifestantes se revezavam na locução reclamando da infraestrutura da comunidade. Na rua Maurílio de Almeida, há buracos abertos há exatos 1 ano e 4 meses, onde várias equipes de tv já registraram o problema às autoridades. 

Os moradores reclamaram ainda, da insegurança no bairro. "Ninguém tem sossego mais aqui no esplanada... É assalto à qualquer hora!" Gritou um dos manifestantes. De fato, o posto de polícia que existia no bairro até o ano de 2013, foi extinto, deixando os moradores à mercê da bandidagem. O Presidente da associação disse que "a infraestrutura do posto de polícia era muito precária, os policiais não dispunham de viaturas no posto, para se locomover durante qualquer ocorrência que houvesse na comunidade, e que da forma que estava, o posto não atenderia nossas necessidades." Disse ainda, que foram feitas reuniões com o comandante do 5º Batalhão de Polícia, o qual prometera colocar na comunidade uma UPS Móvel.


O protesto terminou após 02 horas de atividades, onde os manifestantes reclamavam da imprensa, a qual fora contatada para registrar o evento, mas infelizmente não compareceu. O fato causou indignação entre alguns, que durante a gravação de vídeo gritavam... "Imprensa Marron e manipulada".

O vereador Renato ressaltou à importância na participação popular em reivindicar seus direitos. Disse ainda que iria verificar se há previsão Orçamentária para o ano de 2016, para solução dos problemas de alagamento no bairro.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Ampliando a Segurança


Após a realização de reunião com o Comandante do 5º Batalhão de Polícia militar (Major Sena), com os moradores do Esplanada e a Associação dos moradores no mês de dezembro/2015, recebemos informação na data de hoje (27/01) que nossas reivindicações serão atendidas, como prometera o comandante do 5º.

A partir de fevereiro, a partir do Esplanada se expandindo aos demais bairros vizinhos, o policiamento ostensivo irá contar com a intensificação de rondas motorizadas diariamente, com 3 motos e duas viaturas. Essas viaturas estarão constantemente em nossa comunidade, atuando na prevenção contra os constantes assaltos que tanto atormentam os moradores.

Conforme ficou acordado na reunião, que nosso bairro passaria a ter uma intensificação das “rondas” com uma UPS móvel, a mesma se concentrando no Esplanada e atendendo os bairros vizinhos como: Ernani Sátiro/Costa e Silva/João Paulo II/Funcionários...

A Associação dos moradores terá uma reunião com o Comandante Sena na próxima semana, a fim de analisar os terrenos localizados no entorno do Esplanada, e verificar um local adequado que possa propiciar à construção de um prédio para abrigar uma UPS fixa. Em seguida serão encaminhados documentos ao órgão responsável pelo terreno para que o mesmo possa fazer à doação do espaço.

Agradecemos ao apoio do Major Sena pelos serviços que serão ofertados com a vinda dessa UPS móvel, como pela colaboração na busca de um espaço para construção de nossa UPS.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Chuvas de Verão causam estragos no Esplanada

FALTA DE RESPONSABILIDADE E COMPROMISSO DA PREFEITURA


Mai uma vez.... Infelizmente... Chuvas de verão causam estragos em diversas ruas do conjunto esplanada.

Não Foi diferente, em poucas horas de fortes chuvas várias ruas do conjunto esplanada ficaram completamente inundadas. Algumas foram confundidas com um rio (caso da rua Lourenço César e Ana Espínola Navarro).

Ano após ano, o problema se repete, e as autoridades "competentes" (prefeitura) não toma as devidas providências. É sempre a mesma coisa... Ruas alagadas... Muros derrubados... Carros submersos... Casas alagadas, e moradores perdendo seus objetos e sua paz!.

O problema é do conhecimento dos órgãos da prefeitura de João Pessoa, há mais de 10 anos, piorou com as intervenções do projeto Boa Nova (Governo Cassio Cunha Lima) e até hoje, continua tirando o sono dos moradores de nossa comunidade. Não é possível mais aceitar essa situação... Os moradores não suportam mais perder seus objetos... Mobiliários, eletrodomésticos, muros e sua dignidade. Todos os anos, diversos moradores solicitam à prefeitura, através de ofícios, através da imprensa falada, escrita e televisada à solução do problema. Todos os anos pagamos os impostos (IPU/TCR) ao município, mas não recebemos de retorno às melhorias que necessitamos.

A Associação, no ano de 2013, entrou com uma ação contra a prefeitura junto ao MPB/PB - Ministério Público da Paraíba, para que a mesma resolva o problema do alagamento em nossa comunidade. O processo está em andamento, e esperamos que haja à cobrança e penalidade contra a prefeitura, que irresponsavelmente, não soluciona o problema.

E o prefeito, ainda tem a coragem em dizer que "Ama João Pessoa"...

Chega à ser uma piada de mau gosto!


RUA LOURENÇO CÉSAR (PRINCIPAL)


RUA ANTONIO CORREIA BRASIL


CALENDÁRIO DIÁRIO